AVALIAR A PREVALÊNCIA DE DEPRESSÃO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS, ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DA ESCALA DE DEPRESSÃO GERIÁTRICA DE YESAVAGE GDS-15 CORRELACIONANDO ESCORES OBTIDAS NA AVALIAÇÃO COGNITIVA E NA AVALIAÇÃO FUNCIONAL DOS PACIENTES

Douglas Branco de Souza, Larisse Dumke Pereira

Resumo


Segundo Pestana LC e Santos FHE, Diante das mudanças demográficas e com a necessidade de proporcionar suporte social ao idoso, as instituições asilares emergem como uma alternativa, provendo cuidados à saúde. Porém, estas muitas vezes não oferecem assistência adequada, pois uma das condições limitantes para suprir todas as necessidades é a restrição da convivência social, através do estabelecimento de normas por se caracterizarem instituições fechadas. A depressão caracteriza-se como um distúrbio de natureza multifatorial da área afetiva ou do humor, que exerce forte impacto funcional envolvendo inúmeros aspectos de ordem biológica, psicológica e social. Entre os principais sintomas estão o humor deprimido e a perda de interesse ou prazer em quase todas as atividades, e, em idosos, ela se apresenta de forma heterogênea, tanto em relação à sua etiologia quanto aos aspectos relacionados à sua apresentação e ao seu tratamento (Paradela EMP, Lourenço RA, Veras RP). Em 1983, Yesavage e colaboradores desenvolveram e validaram um instrumento de triagem para depressão chamado de Escala de Depressão Geriátrica (GDS). A GDS possui uma versão longa e uma curta, composta de 30 e 15 questões, respectivamente. Ambas são validadas internacionalmente e amplamente utilizadas na avaliação geriátrica global, auxiliando a determinar a necessidade de tratamento nessa fração da população. Segundo Folstein, o mini-exame do estado mental foi projetado para ser uma avaliação clínica pratica de mudança do estado cognitivo em pacientes geriátricos. Segundo KATZ, um dos instrumentos mais utilizados nos estudos gerontológicos nacionais e internacionais, é a escala de KATZ, embora tenha sido publicado pela primeira vez em 1963, o instrumento avalia a funcionalidade geriátrica. Projeto de pesquisa intitulado “Avaliar a prevalência de depressão em idosos institucionalizados, através da aplicação da Escala de Depressão Geriátrica de Yesavage GDS-15 correlacionando escores obtidas na avaliação cognitiva e na avaliação funcional dos pacientes” surgiu com intuito de avaliar a prevalência de depressão em idosos institucionalizados, avaliar as capacidades cognitivas e funcionais e criar uma relação entre o estado depressivo e a diminuição dessas capacidade – cognitivas e funcionais. Diante da importância do tema, este estudo tem como objetivo principal avaliar a prevalência de depressão em idosos institucionalizados através da aplicação da Escala de Depressão Geriátrica de Yesavage em versão reduzida (GDS-15). Outros objetivos foram correlacionar os escores obtidos na GDS-15 com as pontuações obtidas na avaliação cognitiva e na avaliação funcional dos pacientes. Resultados esperados:Levantar um índice de dados que sugerem quadro depressivo em idosos institucionalizados, também índices que indicam diminuição da funcionalidade e cognição; sugere-se que idosos institucionalizados que apresentam quadro depressivo possuem diminuição da cognição e alteração da funcionalidade; idosos que apresentarem possível quadro depressivo segundo GDS – 15 devem receber possível encaminhamento a assistência medica e psicológica, para confirmação do referido quadro depressivo.

Palavras-chave


depressão; idoso; fisioterapia



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC