O APRENDIZADO DA LÍNGUA INGLESA: DIFERENÇAS ENTRE CRIANÇAS, ADOLESCENTES E ADULTOS.

Letícia Chioca Valtrick

Resumo


Sabe-se da importância da língua inglesa, em um mundo globalizado e tecnológico como o dos dias atuais. Milhares de pessoas recorrem a cursos de idiomas, pois sentem a necessidade de se capacitar para o mercado de trabalho, que está cada vez mais exigente. Estudos comprovam que as dificuldades em aprender uma segunda língua são maiores em adultos do que em adolescentes e maiores em adolescentes em relação ao aprendizado das crianças. Os professores de línguas procuram superar as possíveis dificuldades que os alunos encontram durante o processo de aprendizagem. E ajuda-los a supera-las. No entanto, encontra-se em muitas escolas publicas ou particulares, professores que ensinam a segunda língua, notadamente, a inglesa, da mesma maneira para alunos de diferentes faixas etárias. Nesta perspectiva questiona-se: Por que as crianças podem ter mais facilidade no aprendizado do inglês como uma segunda língua? Por que os adultos e adolescentes podem ter mais dificuldade do que as crianças? O objetivo da pesquisa é investigar as diferenças no aprendizado de língua inglesa entre crianças, adolescentes e adultos. Nas faixas etárias de 7 a 73 anos, em uma escola de idiomas de São Joaquim/SC. Os objetivos específicos são: Descrever as estratégias de ensino utilizadas pelos professores nas aulas de língua inglesa; relacionar os materiais que a escola oferece para a realização das aulas de língua inglesa; analisar o espaço pedagógico para o aprendizado das aulas de língua inglesa; identificar as dificuldades e facilidades encontradas pelos alunos, nas aulas de língua inglesa. A pesquisa se constitui como exploratório. Os sujeitos da pesquisa são os professores e alunos de uma escola de idiomas. As táticas de coleta de dados se constituem de observação não participante, entrevista com os professores e questionário com os alunos. A analise de dados será qualitativa. O resultado esperado é identificar possíveis fatores que contribuam para uma aprendizagem mais efetiva e que considerando as diferentes faixas etárias dos alunos. Espera-se que esta pesquisa contribua para o esclarecimento do problema, sem deixar duvidas de que ele realmente existe, no intuito de que os resultados possam ajudar os professores a elaborarem estratégias corretas para os alunos de cada faixa etária.

Palavras-chave


Faixa Etária; Aquisição; Língua Inglesa; Diferenças



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC