MÚSICA SEM MÚSICA: DO DESPERTAR DA PULSAÇÃO, RUMO AO SABER MUSICAL

Alexandre Bueno, Lurdes Caron

Resumo


A música com crianças, adolescentes e jovens quando praticada, contribui para o desenvolvimento do ser humano no seu todo. Ela favorece a aprendizagem, o despertar da consciência e socialização do ser humano ativando-o como agente de sua própria história, no exercício da cidadania e no cultivo do Planeta Terra a fim de gerar qualidade de vida para si e para a sociedade que o cerca. Pensar a música a partir da pulsação interiorizada de cada indivíduo é estar colaborando para que este possa expressar a sua interioridade manifestando-a na exterioridade. A partir da prática progressiva com acompanhamento pedagógico do professor, o educando agrega conhecimentos sonoros, harmônicos e rítmicos, além de um contexto panorâmico da música na sociedade de todos os tempos. Assim, o objeto da pesquisa tratou da “música sem música: o despertar da pulsação ao saber musical”. Esta é uma pesquisa desenvolvida, partindo da problemática: Como no ensino de música a partir da pulsação, trabalhar com o educando, práticas pedagógicas, a fim de que ele passe de mero reprodutor musical, a gerador de música adquirindo senso estético e ético? A preocupação está em abandonar paradigmas tradicionais que já não surtem mais efeitos no ensino da música para na contemporaneidade. implementando práticas pedagógicas espontâneas que possibilitam ao educando a exteriorizar sua expressão musical, segundo a natureza de sua individualidade. O desenvolvimento deste estudo é de abordagem qualitativa, com procedimentos de pesquisa em fontes bibliográficas. Ancoramos a pesquisa em autores como Endler (2009), Koellreutter (1997), Oliveira (2009), Schaffer (2001), entre outros. Tem como objetivo geral: vivenciar a música a partir da pulsação que existe no interior de cada educando, exercitando a manifestação interna de cada um quanto à melodia, ritmo e harmonia de acordo com sua cultura. E os objetivos específicos visam: aprender por meio do lúdico musical, os desdobramentos rítmicos, melódicos e harmônicos, de forma espontânea e natural; permitir ao educando, a aquisição de conhecimentos para acesso ao mundo intelectual musical. Os resultados da pesquisa mostraram que o educando ao conquistar “o fazer música”, sente-se mais feliz e corresponsável pelas descobertas e aprendizagens e consciência adquiridas e, por extensão, contribui na formação de professores principalmente, os de música no respeito às descobertas e iniciativas dos educandos, bem como para uma nova visão didática na sua prática pedagógica no cotidiano de sala de aula.

Palavras-chave


Música; Pulsação; Melodia; Lúdico; Prática Pedagógica



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC