USABILIDADE EM MÉTODOS ÁGEIS

Gabriel Lourensi, Claiton Camargo de Souza

Resumo


Dos diversos métodos ágeis difundidos na área da Engenharia de Software, qual permite uma melhor inserção, aproveitamento, utilização, aplicação e espaço para trabalhar questões ergonômicas e conceitos de Usabilidade em suas etapas e processos? Essa pergunta pertinente se originou no âmbito acadêmico após anos de experiência na área da qualidade de Software, onde geralmente os prazos para entregas de soluções são extremamente curtos. Essa pesquisa não aborda apenas o envolvimento do setor da Qualidade, mas sim aborda desde o começo do ciclo de vida do software, desde a concepção da ideia, arquitetura, projetos, desenvolvimento e teste. Com a tecnologia avançando gradativamente todos os dias e mesmo com o constante uso do computador pelas pessoas, não é possível definir um nível de conhecimento tecnológico, uma vez que a variação é muito alta. Com a crescente demanda de soluções, usar Métodos Ágeis no processo de desenvolvimento é uma alternativa para reduzir o tempo de construção de um software. Em consideração que muitas pessoas fazem uso de diversas aplicações, é necessário aplicar conceitos de Usabilidade para que não apenas seja entregue uma solução em curto prazo, mas também que seja possível desenvolver uma aplicação de fácil uso. Essa pesquisa visa abordar justamente esta temática, que é buscar, dentre os métodos ágeis comumente utilizados, quais trabalham o quesito de usabilidade de um software. Dentre os mais diversos Métodos Ágeis existentes no mercado atualmente, para essa pesquisa, foram escolhidos três métodos igualmente eficientes no que propõem, porém bem diferentes entre si. São eles: SCRUM, XP, Crystal Clear. O SCRUM hoje é um dos métodos ágeis mais aceitos e difundidos nas empresas de desenvolvimento de software. Pela sua flexibilidade em questões de aplicação de processos e técnicas não “engessadas” podendo sempre ser ampliado e melhorado conforme sua necessidade, o SCRUM é definido como um Framework e não apenas como um processo de desenvolvimento de um software complexo. O XP ou Extreme Programming é um Método Ágil bem influente no mercado e nasceu nos Estados Unidos no final dos anos 90. Tem o foco no desenvolvimento de sistemas em tempos curtos e economicamente rentáveis, resultados esses provenientes de valores, princípios e práticas seguidas à risca por quem as desenvolve. Maneiras essas que diferem substancialmente da forma tradicional de se desenvolver uma aplicação. O Crystal Clear tem como principal fator dessa escolha tenha sido o seu porte. Pela experiência empresarial já vívida pelo autor dessa pesquisa, a maioria das equipes de desenvolvimento tem de duas a oito pessoas, e é exatamente essa a característica da Crystal Clear em relação as outras e por se tratar de relativamente poucos membros na equipe, a comunicação é necessária e prioritária para o sucesso do projeto. Até o momento foram encontradas lacunas que realçam ainda mais a capacidade de inserção da construção da Usabilidade no desenvolvimento de um software, provando que a Usabilidade poderá ser trabalhada de forma clara e contínua dentro do ciclo de vida de qualquer projeto.

Palavras-chave


Ágil; Tecnologia; Desenvolvimento; Usabilidade; Ergonomia



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC