O EMPODERAMENTO FEMININO E A ASCENSÃO PROFISSIONAL

Karoline Brasil de Oliveira, Gisele Silveira Coelho Lopes, Cristina Keiko Yamaguchi, Melissa Watanabe, Rosemari de Oliveira Duarte, Ana Paula Silva dos Santos

Resumo


Por muito tempo as mulheres foram dominadas por uma sociedade com visões machistas e sem acesso as funções políticas e religiosas. Porém, no início do século XX os homens saíram para a guerra e as mulheres foram obrigadas a deixar suas casas para sustentar seus lares. Desde então, mesmo com ampliação expressiva da participação da mulher no mercado de trabalho a desigualdade de gênero ainda se faz presente. Nesse contexto, este estudo objetiva conhecer a trajetória da ascensão profissional das mulheres que ocupam cargos de chefia em uma instituição de ensino de tecnologia de Criciúma, SC. Os temas discutidos na literatura foram relacionados aos movimentos feministas e o empoderamento da mulher no espaço organizacional. A teoria utilizada trata das dimensões do empoderamento feminino de Malhotra (2002) e Luttrell e Quiroz (2009). As categorias foram classificadas como a) Dimensão Política, b) Dimensão Familiar/Interpessoal, c) Dimensão psicológica, d) Dimensão social e humana. No que se refere a metodologia, esta pesquisa tem caráter descritivo com abordagem qualitativa. O instrumento de coleta de dados consistiu em abordar a trajetória de ascensão profissional das mulheres. Foi realizada uma transcrição literal, identificando a influência do grau de escolaridade para ascensão, o aprendizado de liderança x líder nato, autoconfiança, ambiente de trabalho e a ascensão profissional. Foi utilizada a análise de conteúdo para compreender as contribuições de cada entrevistada em relação ao objetivo deste estudo. A pesquisa foi realizada com 10 mulheres que ocupam cargos de chefia em diferentes setores da instituição em análise. Os resultados da pesquisa revelam que o grau de escolaridade influenciou no crescimento profissional das entrevistas, mostrou também que antes de assumirem os cargos de chefia já demonstravam vocação para liderança. A autoconfiança se mostrou primordial para que as entrevistadas assumissem seus postos de trabalho e ficou visível que a relação entre as mulheres e o ambiente de trabalho foi fundamental para que as mesmas se sentissem confiante e trabalhassem com dedicação. Vale ressaltar, que o empoderamento da mulher não se limita apenas ao alcance de cargos mais altos, mas pelo fato de acreditarem que podem influenciar o meio onde vivem em âmbitos ainda maiores. Todas as entrevistadas ressaltaram que participam dos processos decisórios da instituição de ensino, principalmente nos seus setores e que possuem total autonomia e confiança da instituição para tomada de decisão.

Palavras-chave


Empoderamento feminino; crescimento profissional; processo decisório.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC