USINAS HIDRELÉTRICAS DE SC IMPACTOS AMBIENTAIS E COMPENSAÇÕES

Aline Nunes, Silvia Maria Alves da Silva de Oliveira, Gabrielle Kuspther, Mariane Souza Melo de Liz

Resumo


A produção de energia esta intimamente ligada com o desenvolvimento tecnológico e com a produção de bens e serviços. A partir da exploração de recursos naturais ocorre a expansão das diversas fontes de energia, ocasionando diversos impactos sociais e ambientais. Devido ao potencial hídrico que o Brasil apresenta a fonte de energia mais utilizada são as usinas hidrelétricas. Consideradas fontes de energia renovável e limpa, porém a sua construção gera inúmeros impactos, tanto sociais quando ambientais. O objetivo desta pesquisa bibliográfica é o mapeamento das usinas hidrelétricas em âmbito nacional com ênfase no Estado de Santa Catarina e a identificação de impactos ambientais e compensações. A lei 9.985/2000, instituiu o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. Atualmente o Brasil possui 173 hidrelétricas e 392 pequenas centrais elétricas, que produzem 84% da energia de todo o País, sendo que duas aparecem em ranking mundial das 10 maiores Usinas do Mundo. Em 5º lugar aparece a Usina de Tucuruí com capacidade de Geração de 8.370 MW, localizada no Rio Tocantins e a Usina de Itaipu com capacidade de Geração de 14.000 MW, no Rio Paraná, entre o Brasil e Paraguai, sendo a segunda maior Usina do Mundo. Em Santa Catarina quatro Usinas Hidrelétricas já funcionam atualmente, sendo: Usina de Campos Novos, Usina de Garibaldi, Usina de São Roque e Usina de Machadinho que é a maior do estado. Mais duas já passam pelo estágio de licenciamento do IBAMA para que inicie a construção, a Usina de Itapiranga, no Rio Uruguai com capacidade de Geração de 724 MW e a Usina Pai Querê, entre Bom Jesus e Lages com capacidade de no máximo 292 MW. Tratando-se de impactos ambientais, o maior problema detectado quando da instalação e funcionamento das usinas é o alagamento das áreas florestais e desaparecimento do habitat dos animais, a fauna e flora daquele ambiente são relativamente diminuídas ou até mesmo perdidas. Para diminuição de impacto ambiental e social são feitas compensações. Tais compensações são instrumentos de política pública que, intervindo junto aos agentes econômicos, proporcionam a incorporação dos custos sociais e ambientais da degradação gerada por determinados empreendimentos, em seus custos globais. A abordagem sobre o tema é extremamente relevante para conhecimento sobre as Usinas, os impactos gerados, as leis envolvidas na construção, produção energética e a produção em Megawatt de cada Usina.

Palavras-chave


Hidrelétricas; Impactos Ambientais; Compensações



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC