Parada Cardiorrespiratória E Ressucitação Cardiopulmonar

Alexandre Zimmermann de Souza

Resumo


Esta revisão bibliográfica se propõe a aprimorar conhecimentos sobre a conduta diante de uma situação emergencial de parada cardiorrespiratória(PCR) em ambiente intra e extra hospitalar, devido à gravidade dessa situação e da frequência com que ela ocorre, além de seu alto índice de morbimortalidade. O estudo foi concebido a partir de uma experiência acadêmica na área de Urgência e Emergência durante a Unidade Educacional Eletivo durante o mês junho/2014. A metodologia utilizada nesta revisão foi pesquisa em livros clássicos de emergências clínicas e base de dados na área de cardiologia, compreendendo os anos de 2010 até 2014. O principal objetivo é agregar conhecimentos sobre o manejo inicial de pacientes em parada cardiorrespiratória. Sendo os acidentes cardiovasculares responsáveis por cerca de 35% das mortes no Brasil, resultando em 300 mil mortes por ano. Nenhuma situação clínica supera a prioridade no atendimento da parada cardiorrespiratória, em que a rapidez e a eficácia das intervenções são crucias para uma evolução positiva do quadro do paciente (MARTINS, 2010). “Atender pacientes em situações de emergência requer calma, conhecimento, treinamento e experiência.” (MARTINS, 2010, p.16). A parada cardiorrespiratória (PCR) pode ser definida como cessação abrupta das funções do músculo cardíaco, e como consequência disso a parada dos outros órgãos e tecidos do corpo, sendo necessária a intervenção, e realização de manobras de Ressuscitação Cardiopulmonar (RCP) (Ferreira et al). A conduta inicial diante de uma PCR, caso ela ocorra fora de ambiente hospitalar é verificar a consciência da vítima, checar pulso e responsividade, sendo que o socorrista tem apenas 5 segundos para avaliar a cena. A segunda medida a ser tomada é chamar um serviço de emergência, descrever a situação e o que está sendo feito pela vítima, então iniciar as compressões cardíacas, pressionando o tórax 5 a 6 cm no mínimo 100 vezes por minuto (GONZALES et. Al). A revisão sobre PCR permitiu aprofundar conhecimentos sobre essa importante causa de morte entre brasileiros, e a melhor maneira de intervir.

Palavras-chave


Assistolia; Suporte Básico de Vida; Medicina de Emergência



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC