A Política Pública De Educação Do Campo No Município De Urubici/Sc

Talyta Roberta Bison, Rosely Zanatta

Resumo


Este trabalho de pesquisa em andamento tem por objetivo verificar como a política pública de Educação do Campo se estrutura no município de Urubici/SC. Não muito tempo atrás a escola do campo era vista de forma pejorativa como uma “escolinha”, este estigma vem sido desconstruído. Neste sentido uma Lei alterando a nomenclatura das escolas do campo que eram chamadas de “isoladas” passou a ser Multisseriadas. Os alunos que estudam nas escolas do campo têm direitos a uma educação e uma vida na comunidade local de qualidade. O aluno do campo participa de todas as ações desenvolvidas pela secretaria municipal de educação, tem acesso à informática, visitação a biblioteca, ao acervo cultural, a outras escolas para troca de experiências. É de suma importância a escola estar inserida na comunidade passando assim a ter uma identidade. Em muitas situações a escola é frequentada pela comunidade para uso de reuniões, atividades esportivas, religiosa. A equipe escolar passa a criar vínculos afetivos com o entorno da comunidade local. Do ponto de vista da metodologia esta pesquisa se caracteriza na modalidade de estudo de caso, documental, numa abordagem qualitativa, a coleta de dados será realizada com a gestora do setor Educação do Campo. No que se refere ao referencial teórico tomamos o conceito de políticas públicas de Boneti, onde o autor cita que as políticas públicas são criadas para suprir algumas lacunas na sociedade, algum fato ocorrido que necessita que o Estado determine a realização de providências. Para o autor, o que prevalece na criação da política pública é o interesse coletivo no momento da implantação das políticas. Em relação às políticas, elas podem ser criadas e estabelecidas pelos mais variados interesses. Além das influências dos grupos internacionais, sobretudo ao que se refere à ampliação do capitalismo, existem igualmente os interesses das diversas classes e segmentos nacionais e por último a base local. O CONAE prevê políticas que garante aos estudantes o acesso e a permanência na escola, no próprio campo. As autoras Zilma Isabel Peixer e Iáscara Almeida Varela, no livro Educação do Campo, relatam alguns registros de práticas em educação do campo na serra catarinense. Esperamos com esta pesquisa ter mais embasamento teórico sobre a Política Pública de Educação do Campo, conhecimento da realidade onde as escolas estão inseridas e vivenciar a Escola do Campo.

Palavras-chave


política pública, educação do campo, alunos/as



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC