Serviço Social no Ministério Público de Lages/SC

Audrilara Arruda Rodrigues Campos, Gessica Leite Cavichioli, Arnete Trein, Maria Izabel Melegari, Susana da Silva Pires de Liz

Resumo


Este é um relato de experiência, para expor a nossa vivência como acadêmicas do Curso de Serviço Social, no campo de Estágio Ministério Público, realizado de março de 2014 a agosto de 2014, promovido pelo Curso de Serviço Social, em parceria com o MPSC, Comarca de Lages. Sendo que esta vivência refere-se ao Estágio Curricular Obrigatório. No decorrer do estágio pode-se observar o funcionamento do Serviço Social no MPSC e as ações desenvolvidas por este setor, a fim de atrelar a teoria de sala de aula com a prática no campo de Estágio, verificando a importância do trabalho do Serviço Social dentro do MP, com intuito de observar e intervir juntamente com o Profissional Assistente Social, nas demandas apresentadas pelos usuários, bem como e realizar os devidos encaminhamentos. A experiência do campo de estágio nos oportunizou conhecer o trabalho desenvolvido pelo Serviço Social do MP. A demanda atendida pelo profissional reporta-se ao apoio as Promotorias de Justiça, principalmente a Promotoria da Infância e Juventude, a qual possui maior demanda. Observamos que o Serviço Social realiza atendimento ao público, do qual surgem as demandas, porém estas também surgem de denúncias de responsáveis ou contra terceiros e até denúncias contra a omissão do atendimento da rede pública. Além da observação, nos foi oportunizado intervir nos atendimentos com o Assistente Social, nas demandas relacionadas à violação de direitos de idosos, crianças e adolescentes, violência doméstica, dependência química, violência e evasão escolar, onde essas demandas foram encaminhadas para toda rede socioassistencial e algumas já resolvidas no Serviço Social por meio de mediação. O Serviço Social também realiza atendimentos nos casos de ato infracional, fuga do lar e conflitos de guarda, situações de pacientes psiquiátricos, este perante a falta de atendimento da rede pública, acompanhamentos das famílias, também questões que dizem respeito a exames, medicamentos, cirurgias. Cabe ao assistente Social a fiscalização de instituições, como Casas de Longa Permanência e Casas de Acolhimento. O assistente Social do MP atende e orienta situações realizadas pelos Programas: APOIA, APOMT e DISQUE 100. A experiência enquanto estagiárias contribui de forma significativa para nossa aprendizagem e para formação, enquanto acadêmicas do Curso de Serviço Social, sendo este um espaço de crítica e reflexão, considerando-se que se trata da última instância, no que diz respeito à rede socioassistencial de atendimento, gostaríamos de ressaltar também que o Serviço Social do MP é indispensável para garantir que os direitos das pessoas sejam efetivados e sendo assim, que os usuários das políticas sociais não fiquem desassistidos.

Palavras-chave


Serviço Social, Mnistério Público, Estágio



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC