Vivência de Estágio Supervisionado do curso de Serviço Social no CRAS dos Municípios de Anita Garibaldi, Correia Pinto e Urubici

Audrilara Arruda Rodrigues Campos, Brenda Gomes Farias, Paloma Lima, Samara Zanoni, Lucimar de Zaparoli Fátima Gracietti, Daniele Kuster, Cheila Dircksen Machado

Resumo


Este é um relato de vivência de estágio supervisionado do curso de Serviço Social, na qual fazem parte do processo de ensino aprendizagem, professora de estágio, supervisora de campo e acadêmicas da UNIPLAC. Sendo realizado no Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, dos municípios Anita Garibaldi, Correia Pinto e Urubici, no período de fevereiro a setembro de 2014. O estágio tem por objetivo aprofundar o conhecimento Teórico-Prático a partir da observação e aprendizagem crítica nas atividades do campo de estágio, ampliando a perspectiva ética, profissional e Técnico-Operativo com base nos referenciais teóricos fundantes do Serviço Social e legislações pertinentes neste contexto. Foram-nos oportunizados acompanhamentos e observações profissionais na realidade do indivíduo a partir dos atendimentos individuais e grupais, na participação dos grupos de Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e Proteção de Atenção Integral à Família (PAIF), na realização de visitas domiciliares, elaborações de relatórios sociais, estudos sociais e pareceres sociais, bem como a participação e acompanhamento das atividades diárias dos profissionais de Serviço Social. As ações desenvolvidas no fazer profissional do Supervisor de estágio foram pautadas na promoção e prevenção de vulnerabilidades sócias e risco social através da Proteção Social Básica. O referido estágio possibilitou-nos a compreensão a cerca da teoria e prática a partir das observações e reflexões realizadas em sala de aula e fora da mesma, obtendo referenciais teóricos e legais como suporte de crescimento pessoal e profissional. É importante ressaltar a importância da Política Pública de Assistência Social parra os usuários desprovidos de meios que possibilitem o acesso a bens e serviços, trabalhando em prol da prevenção e promoção de direitos garantidos na Constituição Federal de 1988. Em suma, foi possível observar a importância do fazer profissional do Serviço Social na Proteção Social Básica com o intuito de prevenir a ruptura dos laços familiares e fortalecer ambas, para assim proporcionar aos usuários a garantia de direitos e efetivação da cidadania.

Palavras-chave


Estágio Supervisionado, Serviço Social, Promoção e Proteção, CRAS, Fazer Profissional.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC