Comorbidades Cardiovasculares E Metabólicas Associadas A Transtornos Obstrutivos Do Sono Diagnosticados Por Polissonografia Basal.

Gustavo Montibeller da Silva, Fernando Arruda Ramos

Resumo


Os distúrbios respiratórios do sono são definidos como síndromes na qual a frequência e a intensidade estão associados a sintomas ou desfechos adversos à saúde (BARRETO et al, 2011). O ronco é definido como uma respiração ruidosa produzida pela vibração involuntária das partes moles da parede orofaríngea enquanto se dorme (SHIOMI, PISA E CAMPOS, 2011), as Síndromes obstrutivas do sono podem ser descritas como instabilidades que levam ao colapso das vias aéreas superiores durante o sono, este colapso é causado pela relação entre fatores anatômicos e funcionais que impedem o influxo de ar aos pulmões (MANCINI, ALOE E TAVARES, 2000). Em estudos com populações ocidentais cerca de 4% dos homens e 2% das mulheres em idade adulta apresentam sintomatologia para síndrome da apneia obstrutiva do sono (GREGÓRIO et al, 2007).

A partir da necessidade de conhecer a relação entre as síndromes obstrutivas do sono e doenças crônicas como a hipertensão, diabetes, dislipidemias e obesidade, este trabalho está sendo desenvolvido para prover embasamento cientifico da existência ou não dessas relações.

Este é um estudo transversal de caráter analítico, financiado pela bolsa de iniciação cientifica do artigo 170 e devidamente aprovado pelo CEP. Esta pesquisa está sendo desenvolvida através da coleta de dados do paciente por questionário padronizado, seguido da analise do exame polissonografico, permitindo assim investigar a prevalência de doenças crônicas do paciente de acordo com a classificação do índice de apneia do sono (IAH).

Até o momento 25 pacientes foram submetidos a analise, com idade média de 55,4 anos (DP 12,94 anos), peso médio de 91,33kg (DP 18,28Kg), altura média 167,9cm (DP 7,93cm) e IMC médio de 32,58kg/m² (DP 5,94kg/m²), sendo 14 homens (56%) e 11 mulheres (44%). Apesar da pequena amostra, existem indicativos de relação das síndromes obstrutivas do sono com a hipertensão e a obesidade (IMC>30 kg/m²), em relação à diabetes, hipercolesterolemia e hipertrigliceridemia, não se evidenciou até o momento qualquer relação destas quando cruzadas com o índice de apneia do sono destes pacientes.

A partir deste estudo torna-se cada vez mais evidente que a hipertensão e a obesidade são fatores agravantes para as síndromes obstrutivas do sono, porém não foram encontradas evidencias em relação as dislipidemias e a diabetes nessas síndromes.

Palavras-chave


Polissonografia; Síndromes da Apneia do Sono; Hipertensão; Diabetes Mellitus; Obesidade



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC