Processos De Ensino E Aprendizagem E A Sua Relação Com Transtornos Mentais De Estudantes De Uma Instituição De Ensino Superior

Estela Maris Camargo Bernardelli, Mareli Eliane Graupe

Resumo


O presente trabalho é um recorte de um projeto de investigação em desenvolvimento numa universidade pública no sul do Brasil, cujo propósito é analisar o surgimento de transtornos mentais em estudantes e a relação com os processos de ensino e aprendizagem. A universidade dispõe de Serviços de Apoio ao Estudante onde a pesquisadora desenvolve atividades como psicóloga. Os motivos para a busca do atendimento psicológico entre os estudantes, indicam situações geradoras de ansiedade e estresse, dentre elas, os processos de ensino e aprendizagem. Assim, buscou-se investigar a relação entre os transtornos mentais desencadeados em estudantes com os processos de ensino e aprendizagem de um curso de formação superior de uma universidade situada numa região sul do Brasil. Dessa forma, delimitou-se como objetivo geral analisar a relação entre os transtornos mentais e os processos de ensino e aprendizagem de estudantes de uma universidade pública de uma região no sul brasileiro. E como objetivos específicos: conhecer a história do ensino superior no Brasil; compreender a relação entre os processos de ensino e aprendizagem e o índice de reprovação em disciplinas; investigar se há ocorrência e qual a incidência dos transtornos mentais nos estudantes do curso em questão; identificar quais os impactos, caso se confirmem, dos transtornos na saúde mental desses estudantes. Trata-se de pesquisa qualitativa, cujos dados foram coletados por meio de entrevista focalizada. Os dados foram categorizados pela análise de conteúdo qualitativa. A amostra total constitui-se de dois estudantes matriculados no sétimo semestre e seis do oitavo de um curso de formação em graduação. Também, três professores do referido curso, sendo dois responsáveis por uma das disciplinas e um professor responsável por outra disciplina, ofertada no sexto semestre desse curso de graduação. Para a realização da presente pesquisa, o projeto foi encaminhado para o CEP conforme protocolo de aprovação n.077-13. Os resultados levantados junto aos estudantes indicam
que os índices de reprovação entre os pesquisados ocorreram em duas disciplinas específicas do sexto semestre do curso, cuja reprovação semestral é superior a 50% do total de matriculados. Para os estudantes, os métodos de ensino dos professores, predominam as aulas teóricas e expositivas. Os processos avaliativos são classificatórios e excludentes, dependendo do estudante, o sucesso e o fracasso. Quanto aos transtornos mentais, os sintomas psicopatológicos na população estudantil indicam: ansiedade, irritabilidade, estresse. Para o processo de ensino, os docentes utilizam métodos tradicionais e inovadores. A avaliação pauta-se em critérios como suficiência/insuficiência, sendo valorizada a presença em sala de aula, disponibilidade de materiais para anotação. Os discentes participantes não percebem transtornos mentais nos estudantes, nem demonstram interesse quanto a essa questão. Na conclusão do estudo, levanta-se como imprescindível que a universidade implante uma política de atenção ao estudante com ações preventivas e promotoras de saúde com abordagem precoce, em relação ao surgimento de transtornos mentais na população estudantil.

Palavras-chave


Ensino superior. Ensino e Aprendizagem. Transtornos mentais



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC