Revisão Literária Em Adenocarcinoma Gástrico

allan rinaldi pires

Resumo


O trabalho aborda o adenocarcinoma gástrico presente em uma paciente internada no Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago por meio de uma revisão de literatura. É parte de um relatório de prática curricular realizado durante a unidade educacional eletivo do 4° ano de medicina no período de 26/06/14 à 24/07/14. Tem por objetivo disseminar a aprendizagem de um estudante de medicina sobre a importância dos exames diagnósticos da afecção, visto que no caso em que o estudante acompanhou não se realizou todos esses exames, implicando em uma laparotomia não terapêutica. Essa prática foi desenvolvida junto a um serviço de referência em cirurgia geral da Universidade Federal de Santa Catarina, localizado em Florianópolis, onde se pode acompanhar pacientes com doenças que tem como terapêutica a cirurgia, desde a atenção primária até as condutas dos especialistas em cirurgia geral. O ambiente prático proporcionado pela instituição despertou o interesse do acadêmico para o aprofundamento desta patologia em questão. A metodologia utilizada na revisão foi a pesquisa em livros de clínica médica, gastroenterologia e artigos científicos na área da afecção em estudo, utilizando como palavra chave adenocarcinoma gástrico nas seis fontes de pesquisa. A revisão traz a fisiopatologia da doença, o quadro clínico, o estadiamento, o diagnostico e o tratamento cirúrgico; visando contribuir na capacidade de identificação desta afecção por acadêmicos de medicina e de outras áreas da saúde. O adenocarcinoma gástrico é a neoplasia gástrica mais frequente, responsável por 95% dos tumores malignos do estômago, sendo que o câncer de estômago constitui a segunda causa de óbito no mundo (ZATERKA e EISIG, 2011). As manifestações clínicas são dor epigástrica que pode ou não melhorar com ingesta de alimentos; náuseas e vômitos acompanhados de anorexia e sensação de plenitude pós-prandial, podendo apresentar sangramento em forma de melena ou hematêmese (PETROIANU, 2010). O método diagnóstico de escolha é a endoscopia digestiva alta com a coleta de sete ou mais biópsias em volta da lesão. Na imprecisão da tomografia detectar metástase visceral, recomenda-se a laparoscopia como próximo passo, evitando uma laparotomia não terapêutica (TOWNSEND, 2010). O estadiamento é útil tanto para a estratégia terapêutica como para o prognóstico. Ele define as características do tumor primário, o aspecto dos linfonodos, as metástases à distância e os resultados cirúrgicos (CASTRO e COELHO, 2004). A ressecção é a única terapêutica que possibilita a cura do adenocarcinoma, quando realizada com margens longitudinais e circunferenciais livres (TONETO, 2012). Conclui-se que a prática curricular em ambiente de escolha do acadêmico ofereceu aprendizado teórico e prático em que a paciente proporcionou o modelo, os especialistas mostraram as linhas a serem seguidas e os livros deram o ensinamento literário, configurando-se numa aprendizagem significativa.

Palavras-chave


Adenocarcinoma Gástrico. Cirurgia Geral. Educação Médica.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC