Qualidade de Vida no Trabalho: considerações sobre esses fenômenos associados à prática profissional de odontólogos.

Anelise Masiero, Michele Esmério de Oliveira, Lilia Kanan, Fernanda Hedel

Resumo


Qualidade de Vida no Trabalho-QVT é um fenômeno cujo espaço se amplia na agenda de discussões que envolvem a prática profissional de odontólogos. Ainda que seja possível constatar o interesse associado ao fazer dos dentistas, algumas questões parecem ser recorrentes: o trabalho realizado por odontólogos, de modo geral, é saudável? Há prazer ou sofrimento na realização do trabalho desses profissionais? A organização das instalações do consultório e dos materiais e recursos por eles utilizados são planejados? Ergonomicamente proporcionam conforto e praticidade? Os odontólogos têm adoecido em razão de posturas inadequadas na realização dos procedimentos diários? Enfim, há muitas questões relacionadas à prática profissional de odontólogos ainda sem respostas ou carentes de maior aprofundamento, o que representa oportunidade de produção de conhecimentos acerca das especificidades que envolvem o trabalho deste profissional. O presente estudo objetiva caracterizar a organização e o contexto de trabalho de odontólogos estabelecendo relação com suas percepções a respeito da qualidade de vida no trabalho. O percurso metodológico define a pesquisa como aplicada, descritiva e quali-quantitativa. Assumirá o designde survey. Assim sendo, para uma população de 431 odontólogos que atuam profissionalmente na cidade de Lages, inscritos em setembro de 2013 no Conselho Regional de Odontologia de Santa Catarina, calcula-se uma amostra de 204 participantes (95% de nível de confiança; 5% de erro amostral) que serão randomicamente selecionados. Como critério de inclusão define-se unicamente o tempo de serviço de, no mínimo, um ano. Para a coleta de dados será utilizado um instrumento com perguntas a respeito da organização e do contexto de trabalho dos odontólogos e para avaliar a qualidade de vida no trabalho, WHOQOL abreviado, já validado no Brasil. Como resultados, espera-se produzir conhecimentos que possibilitem aos odontólogos assumirem a direção do seu fazer profissional com base em práticas saudáveis e que respeitem os limites da qualidade de vida no trabalho, pois quando o ambiente de trabalho é desfavorável à resolutividade da demanda ou da necessidade dos odontólogos, maximizam-se as condições favorecedoras de estresse e adoecimento. De outro modo, um ambiente de trabalho suportivo, organizado e saudável tende a influenciar a motivação e o desempenho desses profissionais; tal fato prediz melhora no atendimento aos pacientes, o que numa instância ampliada significa melhor assistência a sociedade.

Palavras-chave


Qualidade de Vida no Trabalho; Odontologia; LER/DORT



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC