Formação E Institucionalização Da Incubadora Tecnológica De Economia Solidária– Itcp Uniplac - Em Vista De Uma Universidade Socialmente Relevante.

Graciela Alessandra Dela Rocca, João Eduardo Branco de Mello, Josilaine Antunes Pereira, Maeve Machado, Osni Junior Coelho Rodrigues, Inea Geovana da Silva Arioli, Alexandre Tripoli Venção

Resumo


Este texto procura refletir acerca do desenvolvimento do projeto de formação e institucionalização da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da Universidade do Planalto Catarinense (ITCP UNIPLAC). Trata-se de um trabalho voltado às necessidades de assessoria técnica, econômica, organizacional, contábil, autogestão e elaboração de projetos, demandados por empreendimentos econômicos solidários de modo que conquistem autonomia organizacional e viabilidade econômica. Foi a Chamada MCTI/SECIS/MTE/SENAES/CNPq nº 89/2013, a porta de entrada para o início deste projeto caracterizado como de inovação tecnológica. A UNIPLAC, com esta ação calcada no ensino, pesquisa e extensão, concretiza uma das metas descritas no seu Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI 2010-2018) da maior importância, pois perfaz o itinerário de uma universidade comunitária, como é de sua natureza, ser socialmente relevante. O relato desta experiência privilegia a descrição do projeto, seus primeiros passos de estruturação e desenvolvimento do trabalho junto à ITCP UNOCHAPECÓ e à aproximação com os Empreendimentos Econômicos Solidários (EES) de seu campo de atuação. Demonstra sua estratégia de fortalecimento do movimento social da economia solidária no território da Serra Catarinense alicerçado nos EES, Entidades Apoiadoras e no Poder Público. É destacado, todavia, neste relato, o lançamento institucional da ITCP UNIPLAC realizado no início do segundo semestre de 2014, colocando em perspectiva o processo de transformação do projeto em Programa Permanente de Extensão da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da UNIPLAC. Em síntese, a UNIPLAC definitivamente entrou no circuito das mais de cem universidades brasileiras, cinco do Sistema Acafe, que fomentam o movimento nacional de economia solidária, contemporaneamente, uma política pública vinculada ao Ministério do Trabalho e Emprego via Secretaria Nacional de Economia Solidária. Os referenciais teóricos embasadores do projeto são orientados por autores como Singer (2002); Ferreira (2002); Mèszáros (2005); Frigotto (2010); CONAES (2010); FBES (2013); Dagnino (2013). Os avanços do processo de formação e institucionalização da incubadora são notórios: o interesse despertado por acadêmicos e professores vem produzindo capilaridade em diversos cursos de graduação como Engenharias, Serviço Social, Psicologia, Arquitetura, Direito, História, com destaque para o Programa de Educação Superior para o Desenvolvimento Regional (PROESDE). O lançamento do Projeto na Universidade se constituiu num evento com repercussões para dentro e fora da Instituição. Os desafios a serem enfrentados são históricos e estruturais, afinal há um modo de produção hegemônico na sociedade, o sistema do capital. E a economia solidária propõe outro paradigma, fundado noutra economia orientada pelos valores e princípios da autogestão, cooperação, participação, solidariedade, distribuição equitativa da renda obtida pelo trabalho associado. Uma Incubadora de Economia Solidária na Universidade implica em apostar neste outro modo de vida, um jeito diferente de produzir, vender, comprar e trocar o que é preciso para viver. Sem explorar os outros, sem querer levar vantagem, sem destruir o ambiente. Cooperando, fortalecendo o grupo, cada um pensando no bem de todos e no próprio bem, como afirma o movimento nacional de economia solidária.

Palavras-chave


ITCP UNIPLAC; Economia solidária; Desenvolvimento solidário e sustentável.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC