Atuação do psicólogo diante a situações de emergências e desastres

Angela Bertotti, Cintia Barros Cardoso, Maria Dulce de França

Resumo


Nos últimos anos vem crescendo o número de ocorrências de emergências e desastres, em todo o planeta, acarretando sofrimento psíquico nos indivíduos afetados. Considerando que deve haver a atuação do psicólogo onde há sofrimento psíquico, este estudo discorre sobre contribuições e os novos estudos da Psicologia neste campo de atuação. A Psicologia das emergências e dos desastres estuda os eventos públicos traumáticos que geram fatores estressores em toda a população afetada, tais como os desastres. A pesquisa caracteriza-se como sendo de análise bibliográfica, qualitativa e exploratória. Teve por objetivo avaliar a importância do trabalho do psicólogo diante às situações de emergências e desastres. Foram pesquisados artigos científicos disponíveis nos bancos de dados da Revista de Iniciação Cientifica e Scientific Eletronic Library Online (Scielo), Literatura Latino Americana de Ciências de Saúde (Lilacs) e Portal da Capes e Biblioteca Digital de Tese e Dissertações (Bvs-Psi), através das palavras-chave: Psicologia, Desastre e Emergência. Foi pesquisado também na biblioteca da Universidade do Planalto Catarinense, no Centro Universitário Catarinense e também no Centro Universitário Leonardo da Vinci, instituições de ensinos superiores da cidade de Lages, material publicado sobre a temática pesquisada, entre os anos de 2008 a 2013. Foram contempladas cinco pesquisas realizadas em âmbito nacional, que abordam discussões frente à atuação do psicólogo diante às ocorrências de situações de emergência e desastres, a partir disso elencou-se quatro categorias: Desastre, contendo uma subcategoria nomeada desastres no estado de Santa Catarina; Atuação do Psicólogo, contendo três subcategorias Ações da Psicologia no Pré-Desastre, Ações da Psicologia Durante o Desastre, Ações da Psicologia no Pós-Desastre; Psicologia e Políticas Públicas, Escassez de Produção Científica e a Falta de Preparo de Profissionais de Psicologia. A partir da análise de dados foi possível constatar que o psicólogo deve atuar nas três fases de um desastre: pré- desastre, durante o desastre e pós-desastre, também pode-se analisar a importância da criação e a inserção do Psicólogo nas políticas públicas, como profissional indispensável em órgãos governamentais, tais como a Defesa Civil. Outro ponto analisado é a escassez de produção científica e a falta de preparo de profissionais da Psicologia para atuarem na área da Psicologia das Emergências e dos Desastres, com isso mostra-se necessário preparar psicólogos para atuarem nesta área, pois percebeu-se que há falta de preparo técnico para atender a população diante este evento. O tema é relevante tanto para profissionais como para a população em geral, pois tanto os desastres naturais, como os causados pelo homem cresceram consideravelmente nos últimos anos afetando direta e indiretamente cada vez mais pessoas em todo o mundo.

Palavras-chave


Psicologia; Emergência; Desastre



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC