Visualização de Ozotoceros bezoarticus em uma fazenda na localidade de morrinhos, Coxilha Rica, no município de Lages em Santa Catarina

Leoni Pereira Lourenço, Marcelo Mazzolli, Wilian Rafael Veronezi, Guilherme de Souza Pozenato, Priscila Silva Goulart

Resumo


O objetivo deste trabalho foi o de obter mais informações sobre a biologia de Ozotoceros bezoarticus na região de Lages. Ozotoceros bezoarticus é comumente chamado de veado branco, veado campeiro ou veado chifrudo pela comunidade de morrinhos. Foi caçado historicamente e exposto como troféu, principalmente pelo destaque de seu chifre, comparando com as demais espécies de cervídeos que ocorrem na região é a maior, sendo comum ver chifre de cervídeos guardado em galpões da propriedade como troféu. O veado campeiro tem a importância ecológica potencial na cadeia trófica regional, tanto pela sua herbivoria sobre arbustos como também por ser presa potencial do Puma concolor. Devido ao seu porte, é de fácil visualização. Os machos tem o chifre com três pontas, sendo uma para frente e duas para trás. A espécie tem como característica a parte posterior e o ventre brancos. Métodos: A área de estudo abrange três fazendas as quais foram percorridas a pé ou de veículo 4x4. Ao avistar algum indivíduo este era observado o maior tempo possível,  registrando-se o sexo, sua idade (jovem ou adulto), e características do grupo. Foram realizados 6 dias de amostragem, sendo dois desses buscas a pé e os demais em veículo 4x4. Resultados e Conclusão: Obteve-se três visualizações, a partir de uma distância de 2km. Em 21/09/2012 observou-se dois machos em repouso, deitados, seus chifres ainda estavam com velame que é uma proteção dos chifres após seu crescimento anual. O velame se desprende quando o chifre completa o crescimento. Esse ciclo de chifres é regido pelos níveis de testosterona (hormônio masculino): em níveis mais baixos quando o chifre cai e em níveis mais altos quando perde o velame. A segunda visualização, em 13/10/2012, foi de três machos, seus chifres já estavam sem o velame, indicando o período reprodutivo. A terceira visualização foi em 03/04/2013, de duas fêmeas em fuga, comportamento que sugere haver caça na área.

Palavras-chave


Veado-campeiro; coxilha rica; biologia;



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC