Projeto de Extensão - Hipper Escola

Kamila Santos Andrade, Carlos Augusto Antunes, Mário Vitor de Sousa Arruda, de Sousa Arruda Coelho de Oliveira, Ana Paula Padilha, Inea Giovana Silva Arioli,

Resumo


O Projeto Hipper Escola é um Projeto de Extenção que teve início em maio de 2012, em uma Escola Estadual da periferia do município de Lages –SC. A inserção da Psicologia neste projeto teve por objetivo construir um espaço de mediação, reflexão e trocas com os adolescentes e crianças participantes, buscando trilhar caminhos onde estes se sintam sujeitos de sua história, com possibilidade de (re)significar seu lugar na escola e no mundo. A comunidade onde a escola se encontra abriga uma parcela da população com características de vulnerabilidade, que vivencia a exclusão em alguns aspectos de seu cotidiano. Segundo Silva (2006) a exclusão social é um fenômeno complexo que possui raízes sócio-históricas, marcada pela concentração de renda e profundas desigualdades sociais. No entanto é fundamental ressaltar que o acesso dos sujeitos aos bens culturais é uma questão de direito, sendo necessárias ações que possibilitem tal acesso. Nesse sentido são necessários projetos que possam fortalecer a cultura de participação da sociedade civil, na corresponsabilização e busca de soluções aos problemas que afligem a coletividade. Tais projetos não alterem a configuração de lutas entre classes e exclusão social, típicas do sistema capitalista, mas minimizam alguns de seus efeitos perversos. O conhecimento do contexto é processo fundamental para a realização de atividades que, aliadas ao processo educativo formal, possibilitem a ampliação das oportunidades dos sujeitos, nesse caso as crianças e adolescentes. A busca alternativa de projetos e atividades que estabeleçam parcerias e que propiciem a atividade física aliada ao desenvolvimento de habilidades e incremento do potencial reflexivo contribui significativamente para o desenvolvimento saudável dos sujeitos envolvidos. As atividades desenvolvidas se realizam tanto individual quanto coletivamente, a fim de propiciar emancipação e cooperação entre o grupo. São realizadas dinâmicas que proporcionam a reflexão sobre suas vivencias diárias na comunidade e suas questões pessoais. Considera-se o projeto como uma estratégia de aproximação entre a Universidade a comunidade. Os grupos de Psicologia realizados possibilitam a inserção de estratégias reflexivas, que tem como objetivo possibilitar uma melhora nas relações do indivíduo com seu grupo de convivência restrito (família, amigos, etc.) e ampliado (escola e a comunidade em geral). A partir das atividades desenvolvidas espera-se que este Projeto de Extensão possibilite uma maior reflexão para as crianças e adolescentes a cerca de assuntos como: a ciência psicológica e suas práticas, autonomia, violência, Bullying, vínculos com a comunidade, entre outras, para que os participantes tornem-se sujeitos criativos e participantes na construção da sua própria história e comunidade em que vivem. Esse projeto, enquanto prática desportiva, educativa, reflexiva e transformadora, busca ampliar as possibilidades e os recursos da comunidade em que está se inserindo. A partir desta realidade, evidencia-se seu papel de fomentador de recursos na comunidade, na busca de uma melhor qualidade de vida para os participantes e seus familiares.

Palavras-chave


Crianças; Adolescentes; Psicologia; Comunidade.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC