Pneumonia infantil: revisão de literatura

claudia monteiro aita

Resumo


Introdução: A pneumonia adquirida na comunidade é uma das infecções do trato respiratório inferior. A maioria das crianças tem de 4 a 6 infecções respiratórias agudas (IRA) por ano. Dessas, apenas 2-3% evoluem para pneumonia. Entretanto, 80% das mortes por IRA é devido à pneumonia.Objetivo geral: O presente trabalho pretendeu realizar uma revisão de literatura descritiva da pneumonia adquirida na comunidade infantil, após atendimento de um grande número de crianças com tal patologia no Hospital Infantil Seara do Bem de Lages-SC, durante o período de eletivo pela universidade.MetodologiaForam utilizadas informações principalmente das diretrizes brasileiras em pneumonia adquirida na comunidade em pediatria de 2007, publicada no Jornal Brasileiro de Pneumologia e da nona edição do livro Pediatria Geral e Neonatal de Eduardo Marcondes.Resultados e Discussão:São vários os fatores de risco para a pneumonia, os mais importantes são a desnutrição, a baixa idade e as comorbidades que, juntamente com a gravidade da doença, podem concorrer para o desfecho letal.A pneumonia adquirida na comunidade (PAC) costuma ser precedida por um quadro de infecção viral alta. Os quadros virais podem apresentar febre superior a 39 °C, mas após a diminuição da temperatura com antitérmicos, apresenta uma grande melhora do estado geral, ao passo que nas infecções bacterianas a prostração se mantêm. Toxemia, palidez e cianose acompanham a prostração e mostram relação com a gravidade do caso. A taquipnéia é o sintoma mais importante no seu diagnóstico.No exame físico do aparelho respiratório deve-se identificar a taquidispnéia. A presença de retração intercostal e o batimento de asas nasais podem ser observados. Na ausculta pulmonar é frequente o comprometimento brônquico com estertores finos médios e grossos. À ausculta, o murmúrio vesicular poderá estar diminuído na condensação por pneumonia. O frêmito tóraco-vocal estará aumentado nos casos de consolidação e diminuído nos derrames pleurais. Pode-se observar a identificação da clássica síndrome da condensação frêmito tóracovocal aumentado, macicez e estertores crepitantes com sopro tubário.A radiografia de tórax é utilizada e deve ser acoplada ao diagnóstico clínico com exame físico.No tratamento está indicado o uso de oxigênio quando a SpO2 for inferior a 92%. Também tem sua importância o tratamento da febre e da dor com o uso de antitérmicos e analgésicos. Os antibióticos de primeira escolha são a amoxicilina ou a penicilina procaína, variando conforme a etiologia.Considerações FinaisDurante o estágio eletivo curricular da Universidade do Planalto Catarinense, do sexto ano de medicina no Hospital Infantil Seara do Bem de Lages, observei a importância de identificar o diagnóstico clínico-radiológico e conduzir corretamente uma criança com pneumonia reduzindo a mortalidade que representa 80% das mortes por IRA.Referências:MARCONDES, Eduardo; VAZ, Flávio Adolfo Costa; RAMOS, José Lauro Araújo; OKAY, Yassuhiko. Pediatria básica: pediatria geral e neonatal. 9.ed. São Paulo: Sarvier, 2005.Diretrizes brasileiras em pneumonia adquirida na comunidade em pediatria – 2007, publicadaNo Jornal Brasileiro de Pneumonia, vol.33, abril, 2007.

Palavras-chave


Pneumonia; Pediatria; Literatura



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC