Inspeção Ortopédica

Guilherme Casagrande

Resumo


INTRODUÇÃO: Trata-se de uma revisão bibliográfica sobre Semiologia Ortopédica. OBJETIVO: Descrever os principais itens semiológicos de um exame físico ortopédico de inspeção. METODOLOGIA: Esta revisão bibliográfica trata-se de uma análise de artigos e literaturas relacionados a semiologia ortopédica, que deve ser uniforme e seguir a mesma ordem, envolve em os passos técnicos inerentes de outros aparelhos e acrescenta a analise da movimentação articular, força muscular e alguns testes específicos. JUSTIFICATIVA/RESULTADOS: A inspeção é mais bem realizada quando as roupas que cobrem o paciente são na quantidade mínima possível. Quando o individuo é examinado de frente de costas e de ambos os lados, é importante ter uma visão ampla para observar postura, simetria corpórea, atitudes e capacidade de movimentação. De costas é importante atentar-se para desvios do ângulo tóraco-braquial. Os ombros devem apresentar-se simétricos e na mesma altura, com a cabeça inserida centralmente, na cintura escapular, e também deve ser observada as massas musculares paravertebrais. A pelve será avaliada pelo seu alinhamento ao atentar-se na altura das cristas ilíacas que devem ter o mesmo padrão. Os membros inferiores são avaliados quanto à forma e a massa muscular, usam-se como pontos de referência as pregas infraglúteas e as pregas poplíteas, que devem estar à mesma altura e serem simétricas. De frente as condutas são as mesmas da parte posterior, porem são pontos adicionais de observação a região peitoral, o posicionamento da cicatriz umbilical, o nivelamento das espinhas ilíacas ântero-superiores, a altura dos joelhos, a orientação da patela e o posicionamento, forma e apoio dos pés. Lateralmente com os membros superiores estendidos horizontalmente é verificada a curvaturas da coluna, o alinhamento dos membros inferiores e o contorno abdominal. Em seguida, o paciente ira inclinar-se e tentar tocar os dedos no assoalho, assim verifica-se a flexibilidade dos segmentos da coluna. Marcha, A marcha normal é cíclica, inicia-se na fase de apoio com o toque do calcanhar, segue-se com o apoio completo do pé, impulsão (apoio no antepé) e desprendimento. Logo, o pé deixa o solo e inicia fase de balanço. Sem o apoio, entra em fase de aceleração, desaceleração para, novamente ir ao solo com o toque do calcanhar. Enquanto um pé se apóia, o outro está elevado. Há, associadamente, balanço do tronco, e movimentos pendulares alternados dos membros superiores, também realizando aceleração e desaceleração. O membro superior de um lado acompanha o membro inferior do lado oposto. CONCLUSÃO: Esta revisão bibliográfica tenta mostrar o quão fundamental é a inspeção de um individuo na tentativa de encontrar possíveis alterações da estrutura musculoesquelética corpórea

Palavras-chave


Semiologia. Inspeção. Marcha



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC