Percepções sobre Urgência e Emergência dos alunos do 6º ano do curso de Medicina da Universidade do Planalto Catarinense no contexto do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência – SAMU.

Vinicius Menegon, Getúlio Romagna Filho, Sandra Regina Martini Brun, Viviane Mendes Cunha

Resumo


Introdução: No cotidiano da prática médica observa-se que a maioria dos profissionais da área tem dificuldade no reconhecimento de situações de urgência e emergência, por vezes sub ou superestimando as mesmas, cometendo erros no encaminhamento adequado. Essa dificuldade se tornou mais clara após a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU pelo Ministério da Saúde, pois se pôde notar, com maior frequência e mais propriedade, que situações de urgência e emergência estavam sendo encaminhadas de maneira inadequada, devido a falhas na identificação das mesmas, bem como o serviço prestado pelo SAMU estava sendo mal utilizado, devido à errônea compreensão de alguns destes profissionais sobre quais situações eram contempladas com este serviço. Objetivos: Assim, visamos com o presente estudo conhecer as percepções dos estudantes do 6º ano do curso de Medicina da UNIPLAC, acerca de conceitos de Urgência e Emergência e se os mesmos identificam situações em que se deverá acionar adequadamente o serviço do SAMU. Visto que estes estudantes serão futuros profissionais médicos com competência para tais encaminhamentos e contribuir para a produção de conhecimento acerca do tema proposto neste projeto e, se possível, auxiliar em novas metodologias de ensino. Métodos: O presente estudo pretende ser uma pesquisa exploratória, apresentando uma análise qualitativa do problema em questão. Para isso, será realizado através do delineamento de uma pesquisa de campo com base em aplicações e avaliações do questionário. Resultados: O projeto recebeu aprovação do CEP-UNIPLAC sob o número 015-13. Ao revisar estudos anteriores sobre estudos acerca da temática, observou-se escasso material que aprofunde a discussão sobre o ensino de urgência e emergência. Após a revisão de literatura iniciamos o contato e agendamento dos encontros para a coleta de dados. Até o presente momento foram coletados dados com apenas um estudante. Nesta primeira etapa de aplicação do questionário identificamos a necessidade de adequar o instrumento de coleta de dados, elaborar um gabarito de respostas, para que os estudantes, a medida que tenham respondido, possam consultar e esclarecer dúvidas. Por este motivo o questionário ainda pode ser alterado para melhor resultado da pesquisa. Conclusões: Na literatura encontram-se poucas publicações acerca deste tema, isso é fundamental para melhorar os estudos sobre o ensino de urgência e emergência. Espera-se que com o término desse estudo os resultados possam ser discutidos nas reuniões de capacitação e educação permanente dos professores do curso de Medicina da UNIPLAC, para que possíveis fragilidades identificadas no processo de ensino e aprendizagem de Urgência e Emergência possam ser fortalecidas e avaliar a existência de conflitos na compreensão sobre o conceito de urgência e emergência e os equívocos existentes com relação ao serviço prestado pelo SAMU.

Palavras-chave


Educação médica; Identificação da Emergência; Socorro de Urgência.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC