O RESGATE DE JOGOS E BRINCADEIRAS TRADICIONAIS NA ED. FÃSICA COMO FORMA DE SOCIALIZAÇÃO E PRÃTICA DE ATIVIDADES FÃSICAS.

camila alves ribeiro, jaqueline werner zanella, diego de oliveira, leticia de campos cândido

Resumo


Resumo: Este trabalho é um trabalho de curso, que não está concluído, ainda está em fase de construção. Desde os tempos mais antigos, as crianças sempre tiveram o hábito de brincar ao ar livre e realizar atividades em conjunto. Com isso, desenvolviam a socialização e a criatividade e até melhoravam seu condicionamento físico. Hoje em dia, a realidade é outra. Os pequenos nasceram em um mundo tecnológico, farto de modernidades e brinquedos eletrônicos. A era digital, apesar de trazer o rápido acesso à informação, acabou tomando espaço da diversão ao ar livre, e a vida agitada das grandes cidades privou um contato maior com as brincadeiras de rua. Atividades e brinquedos que um dia fizeram parte da vida de seus pais e avós - como jogar amarelinha, pular corda, brincar com bolinha de gude e empinar pipa - praticamente desapareceram. O sedentarismo e a indisposição são consequência de uma infância sem contatos externos e atividades que incentivam o trabalho em equipe. Valorizar a história e a cultura das brincadeiras das gerações anteriores pode vir a ser uma forma de apresentar as crianças de hoje um conhecimento que lhe proporcionará o desenvolvimento físico, social e corporal que aliadas ao trabalho coletivo permitem perceber e respeitar as diversidades de ideias e de opiniões do grupo ao qual estão inseridas. Este estudo tem como objetivo geral incorporar nas aulas de educação física as brincadeiras, os brinquedos e os jogos tradicionais propiciando aos discentes a socialização e a prática de atividades físicas, e como objetivos específicos vivenciar as brincadeiras tradicionais aos alunos, ressignificar a experiência das brincadeiras tradicionais, perceber em medidas os jogos e as brincadeiras tradicionais contribuem para o desenvolvimento da criança, analisar através das brincadeiras se existe uma maior interação entre as crianças, despertar nos alunos o interesse pelas manifestações culturais e proporcionar variadas práticas corporais utilizando os brinquedos, as brincadeiras e os jogos tradicionais. Esta pesquisa tem como método a pesquisa-ação, os sujeitos a serem pesquisados serão alunos e professores de uma escola pública da cidade de Lages- SC. A técnica de coleta de dados será a observação participante e questionários com perguntas abertas aos professores, sendo a análise de dados qualitativa.

Palavras-chave


educação física;resgate;brinquedos;brincadeiras;jogos.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC