Estratégias educativas para o autocuidado apoiado: a percepção de pacientes diabéticos

Aline Souza Amaral, Camila Rosalia Antunes Baccin

Resumo


O diabetes mellitus nos últimos anos vem sedestacando como um dos principais problemas de saúde pública no Brasil,considerando a prevenção do diabetes e suas complicações como prioridade. Paraa equipe de saúde é um desafio trabalhar educação em saúde, uma vez que estaprecisa ser significativa, pois só terá efeito a partir das mudanças de estilode vida desses pacientes, visando melhor qualidade de vida destes e de seusfamiliares. Por se tratarde uma doença crônica, o Ministério da Saúde lançou o Plano de Ações Estratégicas para oEnfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil,2011-2022, que define e prioriza as ações e os investimentos necessários parapreparar o país para enfrentar e deter as DCNT nos próximos dez anos (BRASIL,2011). Concorda-se com Mendes (2011) que a melhoria da saúde das pessoasportadoras de condições crônicas entre elas o diabetes, requer transformar umsistema de atenção à saúde que é essencialmente reativo, fragmentado eepisódico, respondendo às demandas de condições e eventos agudos, em um outrosistema que seja proativo, integrado, contínuo e focado na promoção e namanutenção da saúde.Oprojeto de pesquisa possui como tema o estudo a ser realizado com sujeitosportadores de diabetes mellitus insulinodependentes da UBS São Carlos do município de Lages/SC, que realizam tratamentopara a doença e auxiliá-los através de orientação multiprofissional,desenvolvendo ações educativas, assim, prevendo resultar numa melhorexpectativa e qualidade de vida. Objetivo:Avaliaro resultado das ações educativas na prática do autocuidado apoiado paraportadores de diabetes da Unidade Básica de Saúde São Carlos–Lages/SC. Trata-sede uma proposta de pesquisa qualitativa, fundamentada no modelo da PesquisaConvergente Assistencial (PCA), proposta por Trentini e Paim (2004).A diferençaentre a pesquisa convergente assistencial (PCA) e demais tipos de pesquisareside, principalmente, no seu propósito, na forma de escolher o tema e namaneira de conduzir o processo de pesquisa. Esse tipo de pesquisa nãoestabelece técnicas específicas de coleta e análise de informações; aceitatécnicas baseadas nos mais variados paradigmas da ciência desde que sejamconduzidos de maneira a observar os principais critérios da pesquisa convergente-assistencialque são: ter como propósito a resolução ou minimização de problemas seja denatureza prática ou teórica; introduzir inovações no campo da prática, serdesenvolvida concomitantemente com o trabalho do pesquisador, ou o pesquisadorse envolver no trabalho do contexto assistencial da pesquisa, envolver demaneira participativa as pessoas investigadas e reconhecer dados obtidos noprocesso da prática assistencial como dados de pesquisa (TRENTINI, PAIM, 2004).Apesquisa pretende colaborar através das entrevistas realizadas com os sujeitos,na aplicação de ações educativas para melhor compreensão sobre a doença crônicae o os cuidados com o diabetes.Proporcionará a realização do autocuidado, ainserir hábitos de saúde saudáveis evitando complicações crônicas eestabelecendo melhor qualidade de vida para os portadores da doença.

Palavras-chave


autocuidado apoiado, diabetes mellitus



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC