A CONTRIBUIÇÃO DO CONCEITO DE POLITECNIA PARA PENSAR A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO CAMPO

LUCIANE BITTENCOURT GOMES BATISTA DE OLIVEIRA, ANA MARIA NETTO MACHADO

Resumo


O presente trabalho se caracteriza como uma pesquisa científica em andamento a nível de Mestrado. Trata-se de um estudo de caso que tem como lócus de pesquisa o câmpus Avançado Urupema do Instituto Federal de Educação Profissional Técnica e Tecnológica de Santa Catarina. A educação profissional e tecnológica no Brasil vivencia uma ampla expansão e interiorização da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Dessa forma, tal modalidade de ensino é referenciada pelo governo federal como a democratização do acesso ao ensino e à formação de profissionais que fomentarão o desenvolvimento nacional e também regional, estimulando a sua permanência no interior do país. Espera-se que, com a nova institucionalidade, os Institutos Federais possibilitem a redução das desigualdades sociais e territoriais e, em consequência, a superação da miséria. Com a interiorização da referida rede, municípios de pequeno porte, como Urupema SC, receberam câmpus dos Institutos Federais em todo o Brasil. O caso do câmpus Urupema é singular, pois trata-se de um município que tem 2.482 habitantes, ou seja, é o menor município em número de habitantes que sedia um câmpus de uma escola técnica federal no Brasil. Ainda o município apresenta características rurais, o que torna a chegada de uma escola tradicionalmente tecnicista algo ímpar. O câmpus oferece cursos em três modalidades: cursos de qualificação, chamados de formação inicial e continuada (FICs), curso técnico de nível médio e curso PROEJA. Até o momento foram ofertados 30 cursos dentro dos eixos tecnológicos centrais do câmpus, Produção Alimentícia e Recursos Naturais, além de outras áreas como Informática, Línguas estrangeiras e Administração. No entanto, o que faz com que cursos como informática básica, matemática financeira, línguas estrangeiras, administração e ainda projetos de extensão como xadrez e danças circulares sejam os mais procurados? Enquanto aqueles considerados a vocação da região despertem pouco interesse na população? Para tentar compreender essa movimentação, essa pesquisa apoia-se em dois conceitos-chave: a politecnia e a educação do campo no intuito de identificar algumas convergências entre os dois conceitos, que embora tenham surgido em contextos diferentes de espaço e tempo, foram motivados por relações injustas na interface entre trabalho e educação e envolveram movimentos reivindicatórios dos trabalhadores. Estes dois conceitos foram construídos a partir da leitura da realidade e da produção de sua época, envolvendo contradições entre capital e trabalho nos processos produtivos, seja na indústria ou na agricultura. Assim, questiona-se: a implantação de uma escola técnica federal em um contexto de campo, não estaria fazendo emergir uma formação politénica? As políticas públicas de expansão da rede levam em consideração o espaço/território em que os campus vão sendo instalados? O trabalho de campo empírico nos permitirá compreender algumas inferências iniciais. Nesse momento, tecemos algumas intenções/hipóteses que podem orientar esse estudo: a de que a aproximação entre os conceitos de politecnia e de educação do campo pode auxiliar na compreensão do caso de Urupema. Objetivamos desenvolver a ideia de educação profissional do campo, a partir dos conceitos de politecnia e de educação do campo.

Palavras-chave


politecnia; educação do campo; educação profissional do campo



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC