TECNOLOGIA ASSISTIVA: ADAPTAÇÃO DE RECURSOS PEDAGÓGICOS NO TRABALHO COM ALUNOS QUE APRESENTAM DEFICIÊNCIA MENTAL, NAS SÉRIES INICIAIS NA REDE MUNICIPAL DE OTACÃLIO COSTA.

cintia leticia campos

Resumo


Esta é uma pesquisa científica que reflete sobre Tecnologia Assistiva com adaptação de recursos pedagógicos para trabalhar com alunos que apresentam deficiência mental, nas séries iniciais das escolas municipais de Otacílio Costa. Para a aprendizagem e garantir uma escolarização inclusiva para as pessoas com necessidades educacionais especiais, é necessário à utilização de materiais adaptados, de grande porte ou mesmo de pequeno porte. Neste contexto, muitas vezes nos deparamos com a insuficiência ou mesmo a falta de materiais adaptados capazes de auxiliar na execução do planejamento feito pelo professor. Por este motivo o presente trabalho é um relato de experiências dos profissionais da Educação Especial que trabalham nas séries iniciais do Ensino Regular Municipal. Tem por objetivo conhecer como ocorre o processo de ensino-aprendizagem dos alunos com deficiência nas séries iniciais, que utilizam tecnologia assistiva, analisando os objetivos, prática escolar e aprendizagem. O interesse pelo tema ocorreu pela dificuldade que a educação inclusiva traz no seu acolhimento, também a preocupação de garantir as condições de acesso e aprendizagem dos alunos com necessidades educacionais especiais no âmbito escolar, utilizando-se de todas as Tecnologias Assistivas que sejam necessárias. A pesquisa esta fundamentada em alguns autores como Brasil (2007), Goffmann (1985), Duarte (2000), Lakatos (2003). Estes autores, trazem discussões sobre o acesso e a permanência na escola, com qualidade, dos alunos com deficiência intelectual no ensino regular. O problema da pesquisa parte da pergunta como se dá o processo de ensino-aprendizagem dos alunos com deficiência intelectual inseridos no Ensino Regular Municipal, que utilizam tecnologia Assistiva? A abordagem metodológica utilizada nesta pesquisa foi a qualitativa, pois a mesma explora as características dos indivíduos e cenários que não podem ser facilmente descritos numericamente, conforme afirmam Duarte e Furtado (2000, p. 25). O local da pesquisa são cinco escolas de educação básica com matrículas de alunos com deficiência intelectual nas séries iniciais da rede municipal de Otacílio Costa. Os sujeitos são professores que trabalham com alunos com deficiência intelectual. Diante do desafio da inclusão, considero que as tecnologias assistivas facilitam e auxiliam o trabalho pedagógico no espaço escolar; com o objetivo de minimizar as diferenças que venham a prejudicar as relações educacionais e também sociais. Este trabalho é de importância para a constatação da aprendizagem do aluno com deficiência intelectual que utiliza tecnologia assistiva, bem como para a tomada de consciência e conhecimento dos professores do ensino regular.

Palavras-chave


Educação Especial, Deficiência Intelectual, Tecnologia Assistiva, Séries Iniciais.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC