A EDUCAÇÃO SENDO UTILIZADA PARA MINIMIZAR OS EFEITOS CAUSADOS PELA DESIGUALDADE SOCIAL†no CCEA/CRDH

iracema noemi santos, Audrilara Campos, Cleuza Tasior

Resumo


Centro CulturalEscrava Anastácia em parceria com a UNIPLAC é desenvolvido comasseguintes atividades: Visitas Técnicas Domiciliares paraidentificação das demandas; reunião com a equipe técnica doCCEA/CRDH e oficinas (ou grupos de encontro) com o grupo formado pormembros da comunidade Dom Daniel na cidade de Lages.Justifica-se opresente projeto face ao entendimento sobre quanto o Serviço Socialpode realizar transformações e /ou modificar/transformar arealidade do Bairro Dom Daniel, através da transmissão deinformação de forma lúdica e diferenciada dos moldes de ensinotradicionais, que, muitas vezes, afugenta alunos considerados“problemáticosâ€.Nessa visão, ficaevidente a necessidade de uma intervenção inclusiva que atraia essepúblico de volta à escola.Deste modo, épreciso entender quais são os medos, anseios, desejos e, igualmente,as necessidades mais tementes destes, para que, após a formação devínculo (por meio de atividades em forma de oficina de leituras,dinâmicas reflexivas, filmes, teatro de fantoches, entre outras),seja possível atingi-los, fazendo com que eles mesmos percebam quepodem ser protagonistas de suas próprias histórias; promovendo-se,assim, um resgate à cidadania. Temcomo objetivo despertar, em crianças e adolescentes (na faixa etáriade 6 a 16 anos) que se encontram fora dos bancos escolares, ànecessidade de retornar ao âmbito escolar.O Bairro Dom Danielfoi escolhido para ser trabalhado neste projeto, em razão de ser umalocalidade bastante vulnerável e com registros consideráveis juntoao CCEA/ CRDH – Lages - Centro Cultural Escrava Anastácia e seuPrograma em Lages, denominado atualmente de Centro de Referência emDireitos Humanos.Diante dessaprerrogativa, apresenta-se um panorama geral da realidade socialdeste campo de estágio, qual seja: um bairro considerado violento ecom envolvimento intenso na questão do tráfico de drogas,envolvendo principalmente crianças, adolescentes e jovens. A faltade preparo e oportunidade de colocação destes no mercado detrabalho (e também por não apresentarem, em muitos casos, idadepara isto), bem como o fato de alguns terem seus pais ou parentespróximos presos acaba por resultar em uma triste realidade, quesomente pode ser melhorada /modificada com um olhar diferenciado esensível.as situaçõesde riscos vividas por crianças e adolescentes, relacionadas à faltaou à fragilização dos vínculos familiares e comunitários, quemerecem atenção e intervenção da sociedade e do Estado;destaca-se a negligência, o abandono e a violência doméstica.O método, concebidomultidisciplinarmente, consiste na realização de oficinas lúdicasvoltadas aos valores éticos e didáticos, na promoção daautoestima, no esclarecimento de direitos e deveres, nos cuidados coma saúde, e com o meio ambiente; a fim de proporcionar momentosreflexivos. Para tanto, comexceção da leitura, que será rotina nas oficinas, as atividadesparalelas ocorrerão de modo aleatório, variando de acordo com apercepção das necessidades, levando em consideração a faixaetária. Poderão ocorrer, dentre outras atividades: passeios,exibição de filmes, realização de teatro de fantoches, aulas decapoeira, apresentação de jogos educativos, gincanas e outrasformas de integração social.Asformas de leituras serão com ilustrações lúdicas, previamenteselecionadas, voltadas aos valores éticos e didáticos, na promoçãoda autoestima, no esclarecimento dos direitos; utilizando de jogoseducativos até dinâmicas outras que atraiam e que façam com que acriança e ou adolescente tenha vontade de retornar.Proporcionarmomentos reflexivos, referente a assuntos como sexualidade, ao uso dedrogas, violência doméstica e abuso sexual. Sempre de forma lúdica,usando a leitura como principal instrumento. Espera-se atraés deste projeto à inclusão das crianças e adolescentes de volta ao âmbito escolar.

Palavras-chave


educação, autonomia, empoderamento



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC