PROPOSTA DE INFRAESTRUTURA PARA UM SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÃFICAS APLICADO AO SETOR FLORESTAL BASEADO EM SOFTWARE LIVRE

THIARA CARGNIN MARQUES

Resumo


Sistemas de Informações Geográficas (SIG) estão entre as principais ferramentas
quando se trata de empresas do setor florestal. O uso de SIG proporciona mecanismos
mais eficazes nas estratégias de gerenciamento das empresas, facilitando o
planejamento e a implementação de atividades diversas, além de ser útil na elaboração
de levantamentos florestais e na adoção de manejos mais adequados à realidade do
campo. O objetivo desse trabalho é analisar e aplicar tecnologias de bancos de dados e
Sistemas de Informações Geográficas (SIG) para prover suporte na coleta, análise,
modelagem, otimização, armazenamento e recuperação de dados, incluindo dados
georreferenciados, para o setor florestal. Inicialmente, pesquisaram-se os conceitos
básicos de gestão e desenvolvimento de bases de dados relacionais que, no caso de um
SIG, recomenda-se seguir três passos: planejamento da base de dados com um alto
nível de abstração; desenho da base de dados com um nível mais detalhado de
abstração; implementação da base de dados em um sistema computacional. Além
desses três, adiciona-se um quarto passo, que aborda o acesso, a visualização e a
distribuição dos dados georreferenciados. Na sequência, definiram-se as necessidades
relacionadas a dados geoprocessados em empresas da área florestal de pequeno e
médio porte para, em seguida, elaborar um modelo genérico para armazenamento de
dados florestais. Em uma segunda etapa, foram discutidos os mecanismos de
alimentação do banco de dados, ou seja, como os usuários vão inserir dados no
sistema. De acordo com os tipos de dados disponíveis, nesta etapa foi necessário
analisar e escolher um conjunto de softwares livres, que podem ser usados no
desenvolviemto de atividades em empresas do setor florestal. A terceira etapa
apresentou um estudo de caso para avaliar os softwares escolhidos e demonstrar seu
uso. A visualização dos dados através de mapas temáticos é o principal objetivo que
foi atingido nesta etapa. Assim, o presente trabalho demonstra que a adoção dos
softwares livres propostos pode ser útil no desenvolvimento das atividades de
geoprocessamento em uma empresa do setor florestal e o total de investimento
necessário para implantar um SIG é reduzido significamente.

Palavras-chave


Sistemas de Informações Geográficas; software livre; banco de dados; mapas temáticos; setor florestal

Texto completo:

Sem título