DEMONSTRAÇÃO DO USO DE JPA EM UM ESTUDO DE CASO

WILLIAN PADILHA

Resumo


A camada de persistência é uma parte do processo de desenvolvimento de sistemas
responsável por implementar a persistência dos dados, ou seja, a integridade dos
mesmos entre a base de dados e a aplicação. Esta camada garante que o objeto possa
ser armazenado em um meio físico recuperável, como um banco de dados, e que
mesmo após o encerramento da aplicação o objeto possa ser recuperado em uma nova
execução ou mesmo através de outra aplicação. Geralmente, a técnica mais utilizada
para implementar a camada de persistência é através de classes Data Access Object
(DAO). No entanto, pode-se considerar que a camada de persistência é uma atividade
trabalhosa e que exige bastante cuidado por parte do programador, principalmente
utilizando classes DAO devido ao esforço de implementação ser superior a outros
mecanismos existentes, podendo ocasionar vários erros que podem interferir na
integridade dos dados. Para facilitar a implementação da camada de persistência
existem alguns mecanismos que podem minimizar tal dificuldade, como JPA – Java
Persistence API para proporcionar aos desenvolvedores maior produtividade e
controlar a persistência da linguagem Java. Entretanto, vários desenvolvedores não as
utilizam devido à falta de conhecimento dessas tecnologias e conseqüentemente a
dificuldade de trabalhar com algumas delas. Assim, este trabalho apresenta uma
demonstração do mapeamento objeto-relacional e implementação da camada de
persistência no Java através da JPA num estudo de caso. Para implementação do
estudo de caso foi utilizada a linguagem de programação Java através da IDE
(Integrated Development Environment) de desenvolvimento Netbeans 5.5 e para o
banco de dados foi utilizado PostgreSql 8.1.

Palavras-chave


camada de persistência; persistência de dados; JPA – Java Persistence API.

Texto completo:

Sem título